quarta-feira, 30 de março de 2011

Souto Moura vence o prémio Pritzker 2011

"Durante as últimas três décadas, Eduardo Souto Moura produziu um corpo de trabalho que é do nosso tempo mas que também tem ecos da arquitectura tradicional. Os seus edifícios apresentam uma capacidade única de conciliar características opostas, como o poder e a modéstia, a coragem e a subtileza, a ousadia e simplicidade - ao mesmo tempo”, pode-se ler no comunicado emitido pelo júri do prémio. [...]

Entre as suas obras mais conhecidas, destacam-se, além do Estádio Municipal de Braga (2000/03), a Casa das Histórias em Cascais, a Casa das Artes no Porto (1981/91), a Estação de Metro da Trindade, o Centro de Arte Contemporânea de Bragança (2004/2008), o Hotel do Bom Sucesso em Óbidos, o Mercado da Cidade de Braga (1980/84), a Marginal de Matosinhos-Sul (1995), o Crematório de Kortrijk (Bélgica), o Pavilhão de Portugal na 11ª Bienal de Arquitectura de Veneza (Itália) (1985) ou a Casa Llabia (Espanha). Notícia do Público  >>
Projecto do Coliseu de Viana do Castelo

  • Fotogaleria da página The Pritzker Architecture Prize  com projectos de Souto Moura   >>
  • Souto de Moura no Público: “Nunca pensei receber o prémio Pritzker”   >>
  • Câmara Municipal dá parabéns a Souto Moura, autor do Coliseu de Viana do Castelo   >>
  • Obras sobre arquitectura na nossa biblioteca  >> (seleccione a nossa escola e pesquise "Arquitectura" em assunto).

domingo, 27 de março de 2011

Oficina de Escrita Criativa

No dia 27 de Abril terá lugar uma Oficina de Escrita Criativa na nossa biblioteca, orientada pelo escritor David Machado.

Horário: 14:00 - 17:00 horas
Número limite de participantes: 25 alunos
Inscrições até 20 de Abril.

Inscreve-te aqui.
Para mais informações dirige-te à biblioteca.

Para saber mais sobre David Machado >>

quinta-feira, 24 de março de 2011

terça-feira, 22 de março de 2011

Dia da Água - completa os provérbios

A água o dá, a água o leva.

Água não empobrece, nem envelhece.

Água detida é má para bebida .

Água suja também lava.

A água lava tudo, menos as más acções.

Água que não soa não é boa.

Água silenciosa é sempre perigosa.

A água corre sempre para o mar .

Água corrente não mata gente .

Água fervida alimenta a vida.

Água e azeite não se misturam.

Água quente, saúde para o ventre.



Para verificar se acertaste, passa o cursor sobre o provérbio, seleccionando o texto até ao ponto final.

Deixa outros provérbios sobre a água nos comentários.

Esculturas de água

Shinichi Maryuama é um fotógrafo japonês, a viver em Nova Iorque, que usa apenas as mãos, uma máquina fotográfica e... água para criar elegantes esculturas.

Para ver outros trabalhos do fotógrafo >>

Entrevista com Maryuama >>

segunda-feira, 21 de março de 2011

A Poesia sai à rua

A Biblioteca Municipal, a Escola Secundária de Santa Maria Maior e a Esprominho comemoram hoje o Dia Mundial da Poesia com várias iniciativas, de onde se destaca uma inusitada publicação de poesias nas árvores da Avenida dos Combatentes, exposições e teatralizações.
A ideia é levar a poesia à cidade pelas mãos/voz dos alunos e idosos num convite à partilha, fruição e divulgação de textos de vários autores e simultaneamente, assinalar também o Dia da Árvore e da Primavera. Paralelamente, decorre um vasto programa de iniciativas conjuntas das três entidades:

10h00 - Montagem da exposição “Mensagens da natureza”, pelos alunos da Esprominho (Praça 1.º de Maio)

10h30 até 15h30 - “Folhas poéticas” - Ornamentação das árvores da Avenida dos Combatentes com mensagens poéticas das escolas da cidade

10h30 até 12h00 - Pinturas faciais, pelos alunos da Esprominho (Praça da República) / Modelagem de balões, pelos alunos da Esprominho (Praça 1.º de Maio)

10h30 até 17h30 - “A poesia andarilha invade a cidade”, pelos alunos da Escola Secundária de Santa Maior (Ruas da Cidade)

11h00/12h00/13h45/15h00/16h00/17h00 - “Ângulos poéticos” – Poesia através da música, da pintura e da palavra, pelos alunos da Escola Secundária de Santa Maria Maior (Café Caravela - Praça da República)

14h30 / 15h30 - “Poesia andarilha nos lares e centros de dia”, pelos alunos da Esprominho (Caridade,    Santiago, Lar da Piedade, Lar de Santa Teresa)

Outras iniciativas >>

Poesia e Árvores


Cada árvore é um ser para ser em nós
Cada árvore é um ser para ser em nós
Para ver uma árvore não basta vê-a
a árvore é uma lenta reverência
uma presença reminiscente
uma habitação perdida
e encontrada
À sombra de uma árvore
o tempo já não é o tempo
mas a magia de um instante que começa sem fim
a árvore apazigua-nos com a sua atmosfera de folhas
e de sombras interiores
nós habitamos a árvore com a nossa respiração
com a da árvore
com a árvore nós partilhamos o mundo com os deuses

António Ramos Rosa



Árvores muito especiais

Poesia para ouvir

sexta-feira, 18 de março de 2011

E no futuro como será?


Clique sobre a imagem para ler o texto

Hoje vamos olhar para o futuro. Como será o consumo e que tipo de consumidores seremos nós no futuro? Há quem diga que seremos consumidores mais colaborativos, isto é, que nos envolveremos cada vez mais em actos de consumo por troca directa, como o homem começou por fazer, há milhares de anos.

[...] No futuro, talvez passemos a ter acesso a muitos produtos, sem termos necessariamente de os comprar ou possuir. As pessoas, do outro lado do planeta ou na nossa comunidade vizinha, poderão satisfazer as suas necessidades de consumo alugando ou partilhando, pagando não o objecto mas o serviço ou a utilidade dele. Por exemplo: para quê possuir um berbequim que trabalhará um total de treze minutos em toda a sua vida, ficando inactivo o resto do tempo?

Fonte: Página da DECO

O debate está aberto na caixa de comentários. Participa!

quinta-feira, 17 de março de 2011

Apertar o cinto? Fazer contas...

Clique sobre a imagem para ler o texto

Vivemos em tempo de crise económica. Há famílias que vêem os seus rendimentos diminuir bastante enquanto, por outro lado, sobem os preços, os impostos e os juros. Muitas vezes, há dívidas para pagar, há incerteza no emprego ou mesmo desemprego. Tudo isto provoca angústia, desgaste psicológico, tensão no seio da família.


[...] Planear o orçamento doméstico é a única forma de manter o equilíbrio financeiro, para o bem de todos os elementos da família. E todos os elementos da família, incluindo os mais jovens, podem e devem colaborar, aliviando a pressão sobre o orçamento, isto é, reduzindo despesas e procurando economizar.

Fonte: Página da DECO
 
 
O debate está aberto na caixa de comentários. Participa!

quarta-feira, 16 de março de 2011

Somos aquilo que comemos. Comemos bem?

Clique sobre a imagem para ler o texto

A expressão “somos aquilo que comemos” recorda-nos a importância da alimentação e sugere que a nossa saúde é, em grande medida, uma questão de escolha. A nossa alimentação começa nas compras que fazemos. Qualquer alimento não recomendável que entre em nossa casa, terá uma boa probabilidade de vir a ser consumido em momentos em que nos apeteça petiscar. [...]
A dificuldade começa logo no supermercado onde, para chegar aos artigos de primeira necessidade, normalmente no fundo da loja, é preciso percorrer corredores cheios de tentações. Enquanto se espera para pagar, junto às caixas, há sempre guloseimas a testar os nossos impulsos.

Fonte: Página da DECO


O debate está aberto na caixa de comentários. Participa!

terça-feira, 15 de março de 2011

Ofertas imperdíveis?

Clique sobre a imagem para ler o texto

Hoje em dia, basta ter um número de telefone, telemóvel, uma conta de e-mail ou navegar na net para se receber "ofertas imperdíveis!"

Há vários sinais de alarme que te devem fazer desconfiar de fraude ou vigarice. Desconfia se te disserem que tens um prémio reservado à espera que o venhas levantar; que foste especialmente seleccionado ou sorteado ou que és o cliente número um milhão; que tens que agir imediatamente ou perderás uma fantástica oferta; que só tens de fazer um pequeno pagamento para despesas de envio ou para te reservarem um emprego. Por vezes, pedem-te mesmo dados pessoais ou financeiros (números e códigos). É escusado dizer o que poderão vir a fazer com isso.

Fonte: página da DECO


O debate está aberto na caixa de comentários. Participa!

segunda-feira, 14 de março de 2011

Água da torneira ou de garrafa?

Clique sobre a imagem para
visualizar o texto.

A DECOJovem pretende assinalar e comemorar a Semana do Jovem Consumidor junto das Escolas com a actividade  5 minutos com… sumo! criando um momento de reflexão e diálogo e contribuindo para uma maior consciencialização cívica a partir de um conselho, situação ou problema levantado por um conjunto de textos, um por dia, relativos a questões importantes.

O primeiro tema proposto é o do consumo de água.
Hoje em dia já não há motivos para desconfiar da água da torneira da rede pública que é hoje uma água de muito boa qualidade, sempre disponível, barata e ecológica!
Fonte: página da DECO


O debate fica aberto na caixa de comentários. Participa!

Museu Virtual da RTP

"A inauguração do Museu Virtual da Rádio e Televisão é uma iniciativa com a qual a RTP pretende dar a conhecer a um leque alargado do públicos uma importante parte da sua colecção de peças museulógicas de rádio e de televisão. (...)
A ideia base do Museu parte de uma visita guiada por diversos espaços, objectos, imagens, vídeos e documentos, possibilitando ao utilizador "viajar" de uma forma graficamente apelativa e funcionalmente interactiva, proporcionado uma experiência agradável e cativante sobre o mundo da rádio e da televisão."
Espaços, objectos, imagens e documentos que guardam histórias da nossa memória colectiva.
Para entrar e explorar. >>

sexta-feira, 11 de março de 2011

Jueves, 11 de Marzo

Los atentados del 11 de marzo de 2004, también conocidos como 11-M, fueron una serie de ataques terroristas en cuatro trenes de la red de Cercanías de Madrid. La sentencia de la Audiencia Nacional atribuyó su autoría a miembros de células o grupos terroristas de tipo yihadista.
Fonte: Wikipedia

 


domingo, 6 de março de 2011

Censos 2011


Clique na imagem com o botão direito do rato para continuar a ler a notícia, no site da RTP



Mais informação disponível em:
.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Tens visto o Antão?

Em "Tens visto o Antão? Contos pícaros e outros não" reuniram-se quinze histórias que não chocam entre si, que pertencem ao mesmo universo já estruturado em livros anteriores, onde a morte e a vida tratam as pessoas por tu, sem distinção, e onde o burlesco, muita vez, apaga com uma lágrima a emoção. Ou vice-versa.

Desde a Guida, a sempre pronta, ao bicudo caso do Deodato, passando pelo strip da coleante cunhada viúva do irmão mais novo do Dr. Floriano Bata Curta; do medo do Quim pela sujidade do mar ou do amor impossível que o aristocrata Carlos Medina alimenta pela tísica Misse Jeny até ao militar impotente que cede a noiva ao amigo estéril; do grito estridente da saia bormelha ao ferrete de ser filho de pai incógnito – são farrapos de alma que a esperança acorrenta aos personagens, num estilo escorrido e árico. «Onde,o Natal?» é o único texto já publicado num jornal. Os demais, da dadivosa «Mariana do Rego» ao velho do «Regresso» ou ao lúbrico «Tens Visto o Antão?», outras tantas são as páginas arrancadas ao inesperado, por vezes com violência, em que se entralaçam fantasia e realidade. Enquanto isso, os velhos da cidadezinha, que na verdade é este sítio onde todos nos cruzamos, lembrarão sempre coisas passadas, deixando, para os mais novos, o inalienável direito ao sonho que alimenta a vida.

O livro já está disponível para requisição na nossa biblioteca.

António Manuel Couto Viana nasceu em Viana do Castelo a 34 de Janeiro de 1923 e morreu em Lisboa a 8 de Junho de 2010. Poeta, dramaturgo, contista, ensaísta, memorialista, tradutor, gastrólogo e autor de livros para crianças, foi também empresário teatral, director artístico, encenador e actor.

Publicou meia centena de livros de poesia e cerca de oitenta títulos de outros géneros literários. Dirigiu e encenou durante três décadas mais de duzentos espectáculos de teatro infanto-juvenil, de teatro para adultos, de ópera e opereta. Obteve, tanto pela sua obra poética e literária como pela actividade artística, numerosos prémios.
Dirigiu, com David Mourão-Ferreira e Luís de Macedo, as folhas de poesia Távola Redonta (1950/1954) e foi director da revista de cultura Graal (1956/1957).
Participou em alguns filmes portugueses e estrangeiros, em dezenas de peças para a televisão e teve vários programas culturais na RTP e na Rádio.

Contracapa do livro
Inspirem-se e participem no concurso Prémio Literário António Manuel Couto Viana.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Google Street Art View

Quem aprecia grafite e arte de rua vai gostar de conhecer Street Art View, uma modificação do Google Maps que usa o recurso Street View para mostrar diversos grafites em todo o mundo.
O projeto Street Art View foi criado pela Red Bull em parceria com a empresa de publicidade brasileira Loducca. O sítio permite procurar os grafites por localização ou por artistas. É possível ver obras de Banksy, conhecido artista inglês, Blu, Keith Harring e outros.
Qualquer utilizador pode navegar pelo Google Street View e efectuar registos de obras.
Fonte: Revista Galileu (adaptado)

terça-feira, 1 de março de 2011

Prémio Literário Marquês de Ouro

Numa iniciativa que, em França, mobiliza milhares de jovens, os estudantes do ensino secundário atribuem, anualmente, um prémio, o Goncourt des Lycéens, a uma obra narrativa de autor contemporâneo.

Inspirados no Goncourt des Lycéens, um grupo de alunos da Escola Secundária de Pombal, com a colaboração das professoras Hortênsia Pereira, Margarida Cardoso e Rosinda Pimentel, instituiu o Prémio Literário MARQUÊS DE OURO.

O concurso está aberto a todas as escolas do país.
Aliás, foi da nossa escola que saíram os vencedores do ano passado!
Participa!
Regulamento >>